Contato
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • RSS - Black Circle
contato@mulheresemfoco.com.br
Rua Semi-Gebara, 2-40
Bauru - SP- Brasil

Conteúdo protegido por direitos autorais.

Proibida a reprodução total ou parcial sem

autorização expressa do autor.

Copyright © 2017 

Mulheres em Foco

Redes Sociais
Destaque
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • RSS - Black Circle

Teste comportamental: autoconhecimento para profissionais de sucesso

19.05.2019

1/10
Please reload

Please reload

Pílula anticoncepcional x DIU

 

 

Especialista Responde: Carmen Athayde é doutora em saúde da mulher e atua como ginecologista e obstetra. Ela esclarece dúvidas das leitoras em relação ao uso do dispositivo intrauterino e da pílula. Confira abaixo a entrevista!

 

 

Toda mulher pode usar pílula como método contraceptivo?

O uso dos contraceptivos hormonais só deve ser feito após indicação de um médico. Pois, a pílula é contraindicada quando a mulher possui hipertensão arterial, maior risco de acidentes tromboembólicos ou faz uso de um medicamento que pode interferir na eficácia dela.

 

Como funciona o DIU?

O DIU (dispositivo intrauterino) apresenta uma eficácia próxima dos contraceptivos hormonais, e tem a vantagem de não necessitar do uso diário das mulheres, pois ele é inserido pelo médico. Isso contribui para melhorar sua eficácia contraceptiva, porque aqueles métodos que necessitam da lembrança, seja diária, semanal ou mensal para seu uso, aumentam a possibilidade de uso incorreto e, com isso, a chance de falha.

 

Quais as opções de DIU disponíveis no mercado?

Existem dois tipos de dispositivos disponíveis: o "T de cobre" e o DIU que libera hormônio na cavidade uterina.  O "T de cobre" pode aumentar o fluxo e as cólicas menstruais; enquanto o DIU hormonal tende a diminuir o fluxo menstrual, podendo levar à ausência temporária de menstruação em alguns casos. Vale ressaltar que a ausência de menstruação durante o uso do método não causa nenhum prejuízo à saúde da mulher.

 

O DIU hormonal é indicado para mulheres que precisam suspender a menstruação para tratar determinados sintomas, como cólica ou fluxo menstrual excessivo. As mulheres que optam pelo DIU requerem uma vigilância clínica maior e, por isso, devem ser avaliadas em períodos de seis em seis meses.

 

Quando o DIU deve ser trocado?

O DIU de cobre vale por dez anos, já o DIU hormonal por cinco anos. Ao final desse período, se a mulher desejar pode fazer a substituição imediata do DIU. Se durante o uso de ambos os tipos, ela quiser retirá-lo, o procedimento poderá ser realizado a qualquer instante.

 


Lembrando: existem outros métodos que podem ser utilizados para evitar gravidez e doenças sexualmente transmissíveis, como a camisinha masculina e a feminina. Por isso, é importante procurar orientação com um médico que indicará qual o método ideal de acordo com as necessidades específicas de cada mulher.

 

 Foto 1: anticoncepcionais.net.br

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload