Contato
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • RSS - Black Circle
contato@mulheresemfoco.com.br
Rua Semi-Gebara, 2-40
Bauru - SP- Brasil

Conteúdo protegido por direitos autorais.

Proibida a reprodução total ou parcial sem

autorização expressa do autor.

Copyright © 2017 

Mulheres em Foco

Redes Sociais
Destaque
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • RSS - Black Circle

Teste comportamental: autoconhecimento para profissionais de sucesso

19.05.2019

1/10
Please reload

Please reload

Escolhi não ser mãe

 

Tão natural como as mulheres que escolhem ser mães, é a escolha das mulheres que preferem não ser. Mas culturalmente, a decisão de abrir mão da maternidade enfrenta o preconceito e julgamento de uma sociedade que ainda pensa que a mulher nasceu para ser mãe.

 

Mas é preciso entender que a mulher do século 21, muitas vezes tem outras prioridades, que não incluem a maternidade. Segundo uma pesquisa realizada pelo IBGE em 2010, 14% das mulheres brasileiras não têm planos de engravidar.

 

O professor de antropologia Luciano Gomes dos Santos explica que desde pequenas as meninas são induzidas a brincar de boneca como uma preparação para assumir no futuro a maternidade. Ele ressalta que essa cultura influencia o desejo da mulher de ser mãe.

 

É por isso que as mulheres devem refletir se realmente desejam ser mães, ou querem ser por pressão do parceiro, da família e até mesmo da sociedade. O antropólogo também destaca os fatores que estão contribuindo para que as mulheres não tenham filhos "trabalho, padrão estético, limitação da liberdade, despesas econômicas e tempo para se dedicar aos filhos".

 

A analista Cristiane Sproesser de 45 anos afirma que nunca quis ter filhos "Mesmo quando era mais nova e namorava sério, eu nunca tive aquela vontade louca de ter filhos, nunca foi meu plano de vida, nunca foi meu sonho".

 

Além disso, Cristiane sabe das responsabilidades que a maternidade exige "é uma renuncia da sua vida para o outro, um desapego de suas vontades, é um servir a todo momento e não querer receber nada em troca. O outro passa a ser mais importante do que você, uma rotina que consome, mas que também traz felicidade". 

 

Cristiane também comenta que o desejo de não ser mãe nunca foi um problema em seus relacionamentos "Tive dois  namoros duradouros e meus parceiros também não queriam ter filhos".


Em cada fase da vida as mulheres sofrem uma cobrança, primeiro pelo namorado, depois pelo marido e então pelos filhos. A sociedade determina que a família seja formada por pai, mãe e filhos, e quando alguém foge desse padrão e prefere não ter filhos, sofre com a falta de compreensão e o julgamento alheio.

 

Cristiane também precisou enfrentar a opinião da família "eles me cobram um filho, pois têm medo que eu envelheça sozinha e sem amparo". A verdade é que muitas pessoas têm filhos como se estivessem fazendo um investimento, que esperam recuperar no futuro, porém muitas vezes não é isso que acontece.

 

A jornalista Thais Viana de 25 anos também escolheu não ser mãe. "Nunca me vi sendo mãe e nunca senti vontade. Sempre pensei nas coisas que queria fazer e percebi que tendo filhos seria mais difícil. Acho que a decisão de não ser mãe, veio quando tive a 'oportunidade' de ter um filho e decidi não ter, aos 24 anos".

 

Thais conta que a vontade dela de não ser mãe, nem sempre é compreendida

"As pessoas associam isso com não gostar de crianças ou com egoísmo. Eu adoro crianças, só não quero ter a responsabilidade de cuidar de alguém".

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload